10.03.2009

última romântica


- Se ela te fala assim, com tantos rodeios, é pra te seduzir e te ver buscando o sentido daquilo que você ouviria displicentemente. Se ela te fosse direta, você a rejeitaria. - Los Hermanos







Não aceito criticas. Nem julgamentos. Não preciso que niguém me diga se devo ou se não devo ir. Eu sei quando meu coração corre perigo. Meu coração é meu doce inimigo. Eu aceito o que vier. A trilha que for traçada por ele, eu sigo. Pra mim, caminhar sem amor não vale nada. Não, eu não quero conselhos. Se fosse bom, eu os compraria. Eu sou mal criada, e gosto de ser. Não gosto de ter que controlar minhas frequências cardíacas, contar meus passos. A vontade de amar está em mim. Na minha identidade. Na minha genealogia. No meu endereço. E em todos os papéis que escrevo meu nome. O amor está na minha estante, no meus livros de Drummond. No meu dicionário onde junto palavras pra transformar em textos mal escritos. O amor estava na minha infância e nos meus joelhos ralados de cair pulando elástico. O amor sempre esteve comigo e nos meus dedos sujos de tinta guache, enquanto tentava pintar o céu e uma menina sorrindo. O amor sempre esteve no meu sorriso largo de criança. E está comigo até hoje. Está no meu cabelo caindo nos olhos, e nas minhas unhas vermelhas. No meu cheiro de óleo de pistache espalhado pelo corpo. O amor está no vazio do meu olhar e nas minhas lágrimas. Está nas linhas da minha mão, nas linhas do coração que a cigana ainda não leu. Está no minuto que antedece meu encontro com ele [existe um ele], que é quando o amor deságua em mim. O amor é minha paz e minha guerra. Meu silêncio, minha dor de cabeça e minha essência. Minha vida é amar muito ou amiúde. Porque o amor não me dá medo, o que me dá medo é viver sem cúmplice nessa sandice. Meu medo é que meu amor seja como uma andorinha, sem fio telegráfico na estrada pra pousar. Podem me chamar de louca, ingênua, sádica, não me importo. Eu só acredito que quem espera encontrar o amor em algo grande, não conhece a ternura das pequenitudes, não sabe amar. Não existem predicados, nem sujeitos, nem hipérboles, e nem metáforas, que possam convencer alguém que não sabe amar, que o amor, sempre vale a pena.




- eu penso em você no meio da noite.






Se eu pudesse mudar o mundo
Como um conto de fadas
Eu beberia o amor
do seu cálice sagrado
Eu começaria com amor
(...)
Aerosmith - Full Circle.


12 comentários:

  1. amar é fácil. vivê-lo é dilacerante. só vou amar quem conseguir respeitar meus defeitos e entender meus problemas. pq isso já sei fazer, só espero que o outro lado pense assim tb

    lindo texto

    ResponderExcluir
  2. respeitar diferenças é essencial.

    ResponderExcluir
  3. Isso me fez lembrar o que o Pedro Bial disse ontem no programa da Fernanda Lima: "Amizade é um outro nome para o amor."

    ResponderExcluir
  4. Amar é como um impulso involuntário, comum a todos os humanos. Ainda assim, existe quem tente aprisioná-lo, inultilmente. E ainda tento me provar que este sorriso que você mencionou é só amor.

    ResponderExcluir
  5. Caramba...

    Tive uma overdose de amar agora..r.s.

    Lindo texto... palavras perfeitas..

    Como sempre né.!!!


    Gostei do novo blog..

    Bjos

    ResponderExcluir
  6. é claro q vale... e o amor está em tudo, até nas coisas mais banais. :D
    beijos

    ResponderExcluir
  7. Olha, te confesso que, enquanto eu lia, me peguei várias vezes com um sorriso culplice nos lábios.

    Amor. Está aí a fonte da vida.

    ResponderExcluir
  8. Fiquei sem palvras, arrepiada, emocionada!
    Obrigada por um texto tão lindo, tão inspirador!
    Só posso dizer que não, você não é louca. Eu te entendo muito bem.
    Beijos

    ResponderExcluir
  9. Luna,
    Vou esquecer as regras da boa educação e te dizer algo em letras garrafais: QUE BLOG LINDO!
    Parabéns pela sensibilidade e pela habilidade em saber exatamente como transmitir...

    ResponderExcluir
  10. Passei aqui,
    arrumei o cabelo, peguei a jaqueta de couro, fiquei em dúvida entre o all star de cano médio e o sapato de sola alta e corri a cidade atrás de um bom rock.

    é muito bom bailar assim.

    ResponderExcluir

- me concede uma dança?

Baila Comigo está protegido por uma Licença Creative Commons. Credite.

Licença Creative Commons