7.31.2009

Falando de amizade.

- se tem bigode de foca, nariz de tamanduá..se é amigo de fato, a gente deixa como ele está..e é tão lindo, deixa assim como está, e eu adoro, dificil é poder explicar.





Hoje quero falar de amizade. Falar especialmente pra você, que tem um amigo, que por tanto tempo, esteve contigo, nos seus melhores e piores momentos. Que às vezes, você não deu o devido valor, mas felizmente a vida os uniu de novo , e esse amigo ainda estava lá, como sempre esteve, por você. Aquele amigo que sempre te olha nos olhos, quando quer falar. Que sempre diz o que quer, na hora que quer, sem se importar se vai te magoar, e ás vezes até sabe, mas se julgar ser para o seu bem, diz mesmo assim, mesmo sabendo que pode odiá-lo naquele momento. Certamente ele sabe, que você aceitando ou não, tudo vai ficar bem. Porque verdadeiros amigos são assim, aos trancos e barrancos, sempre dando um jeito de não se perder um do outro. Quando você passa momentos peculiares ao lado desse amigo, compartilhando verdades e mentiras, lágrimas e sorrisos, e muitos amores mal resolvidos, você guarda dentro de si a certeza de que você tem uma amizade singular. A mesa de bar é o divã, e os ombros são as almofadas. Enquanto existir confiança numa amizade assim, briga nenhuma, nem mesmo as homéricas, vão conseguir separar, pois foram construidos alicerces fortes o suficiente para suportar guerras, imagine só pequenas e tolas batalhas. Mesmo com alfinetadas de vez em quando, amigos assim se aceitam e se defendem. Exigem apenas desculpas, esperando claro, alguém ceder primeiro. Nesse caso, o tempo dá um jeito. E é bom saber que ainda há muito tempo pra errar, e pra acertar. É bom poder olhar pro futuro e ver seus amigos lá. Sem medo de momentos intempestivos, nem de alterações climáticas, pois com bons amigos do lado, abalos cismicos serão até divertidos. Você segue com a certeza de que virão muitos anos pela frente, com momentos leais, de extremo companheirismo e cumplicidade, e de que não será diferente com o passar do tempo. É bom ter alguém, que você pode ser para ele portas e janelas sempre abertas pra quando ele chegar. E quando você não estiver presente, ser como uma bússola. Ser sempre a amiga na hora certa, e também na hora errada. Ser o sorriso e o silêncio quando o amigo precisar. Ser aquela frase feita, que nem funciona, mas vale a intenção só de ter sido dita. Ser gargalhada, vozes, e coisas bizarras e sem noção. É bom ter alguém que te livra de enrrascadas, e como um bom amigo, sorri muito de você depois. Não existe nada mais gratificante, que ter um amigo que represente na sua vida, com nobreza, a palavra amizade. E ter alguém pra admirar, que tenha força pra te ajudar, paciência pra te ouvir, grana pra te emprestar e nunca te cobrar, alguém que atende sua ligação de madrugada porque você tem uma maldita insônia, e ainda te atende com amor, bom humor, que tem destreza, personalidade, e que cervejas e cigarros sejam a única coisa que basta pra fazer uma festa do seu lado, além de ser um presente, é mais do que você precisa de um bom amigo. Roubando algumas palavras de Martha Medeiros, sorte de quem tem um amigo que não racha apenas gasolina, racha lembranças, crises de choro, experiências, racha culpa, e racha segredos. Um amigo que não segura só a barra, segura a mão, a ausência, a confissão, segura o tranco, o palavrão. Uma dúzia de amigos assim ninguém tem, se tiver um, amém! Quanta sorte, eu tenho!
Shakeaspeare dizia que o amor dá asas, e a amizade dá o chão. Eu tenho meu chão.


E carinhosamente, eu digo aos meus amigos: não fui eu que escolhi vocês para serem meus, foi a vida que me deu vocês de presente. Porque ter amigos como vocês, é mais que digno, é essencial, e extremamente necessário. Amo vocês, e vocês sabem...que uma andorinha só não faz verão, e que voamos bem melhor juntos!

7.26.2009

Gentileza.












 


Seja gentil, não suma de mim.Não suma dos meus pensamentos, nem dos meus sorrisos. Seja a causa do meu olhar perdido. Não deixe de ser o motivos das minhas pequenas distrações. Não deixe de ser um capricho meu. Não suma das canções que eu ouço pensando em você. Seja minha lágrima contida. Não suma da minha imaginação insana. Não suma dos meus dias de solidão em que você não está comigo, mas eu sinto você bem perto. Me leve no seu olhar, sempre que puder, sempre que lembrar. Me deixe ser seus pensamentos diários e noturnos. Seu sono, seu acordar. Não suma dos meus sonhos em preto e branco cheios de detalhes. Não suma dos meus planos sem sentido que eu faço nas horas mais inapropriadas. Não se perca de mim. Não deixe que eu suma de ti. Seja gentil. Mergulhe no meu mistério, no meu paradoxo, na minha loucura explicita. Seja minha rotina, meu descanso. Meu meio-dia, minha meia-noite,minha tarde chuvosa. Seja uma vontade despretenciosa de ser feliz. Seja minha lua cheia, nunca minguante. E nunca esqueça de nunca sumir do meu céu. Seja meu soluço, minha insônia, minha confusão. Mas seja também um pouco da minha paz. Eu preciso. Seja gentil. Me traga flores. Me faça rir quando eu não esperar. E se for me fazer chorar, que seja de rir. Nunca deixe de ser meu amigo. Não suma da minhas palavras, nem do meu silêncio. Não deixe que eu berre, então não suma. Não seja meu qualquer dia. Seja meu toda hora. Seja complexo, se assim for, mas seja interessante. Sejamos sempre o mesmo instante. Seja meu frio, meu calor, meu desejo. Seja mãos, pés, dedos, carícias. Seja insano, perverso, rasgue nossas roupas, me rasgue, me morda. Mas depois, seja gentil, me abraçe, me acalme. Traga cores pra minha vida. Seja minha cor favorita. Não suma de mim, nunca. E por gentileza, também nunca me deixe ir.

7.24.2009

E se...



E se eu tivesse tido mais coragem pra dizer: quero ficar com você!


O que teria acontecido?

7.11.2009

Uma dose de amizade pra esquentar.


"É que quando eu cheguei por aqui eu nada entendi/Da dura poesia concreta de tuas esquinas/Da deselegância discreta de tuas meninas/Ainda não havia para mim Rita Lee/A tua mais completa tradução/Alguma coisa acontece no meu coração..."
Sampa.Caetano Veloso.





O dia não está quente. Nem o céu azul. E chove bastante. Uma chuvinha gostosa. Como dizem aqui, "tá garoando". Um frio de doer os ossos, pra ser mais sincera. Mas posso resumir tudo numa sequência de palavras:frio, pizza, vinho, café, cigarro, sorrisos, motivos, beijos, abraços, megapixels, flashes, laços, amor, alegria, tesão, amizade, vida. Me sinto constantemente feliz, e sem fazer nenhum esforço. Porque eu não preciso de céu azul, e nem de sol. O único calor que preciso eu tenho: o calor dos meus amigos. Felicidade é estar satisfeita com o carinho dado de graça. Isso esquenta mais que mil lareiras.

7.09.2009

Foi doce.











 

Nosso abraço foi tão gostoso!E você estava tão lindo, e tão tímido. Você não era o mesmo, seu cabelo não era o mesmo, nem sua voz, nem suas roupas. Eu não era a mesma. Tínhamos crescido. E eu falava tanto, e fumava compulsivamente, e me confundia toda, era tanta coisa pra dizer, pra contar, e pra recuperar o tempo que perdemos nos odiando. Fazia tanto tempo, éramos tão tolos quando nos vimos a última vez. E foi tão doce, e ao mesmo tempo tão engraçado. Você sorria de tudo que eu dizia, talvez lembrando de quando você não suportava nem ouvir minha voz, e eu achava o som da sua risada tão envolvente, e nem lembrava o quanto ela me irritava. Nem parecia que éramos nós, ali, como dois grandes amigos, que nunca se odiaram na vida. E depois de termos decidido nos entender(através do msn) e termos conseguido fazer nascer um amor entre nós, um amor de amigo, de irmão, parecia que a vida dificultava de maneira cruel nosso reencontro. Esperei tanto por esse momento, em que estaríamos juntos, e não estaríamos sentindo vontade de soltar laser pelos olhos, um no outro. Foi bom te reencontrar, e o melhor é saber, que agora, somos amigos, e dos bons, dos melhores. Quando estamos juntos até o silêncio é agradável. Nos sentimos confortáveis ali, um na presença do outro. É bom poder dizer: "ô amigo, senta aqui, e acende um cigarro pra gente". E sorrir juntos de qualquer coisa à toa. Nada de "como-nos-velhos-tempos", afinal, pra nós, agora que começou.
"Faz muito tempo, mas eu me lembro você implicava comigo.Mas hoje eu vejo que tanto tempo me deixou muito mais calmo.O meu comportamento egoísta, seu temperamento difícil.Você me achava meio esquisito, e eu te achava tão chata." Essa música se encaixa perfeito pra nós dois.
::já sei que na minha mala, só vai ter espaço pra saudade que vou trazer de você, meu amigo::

7.07.2009

Malas prontas.



i have to go now.








Pensei em me desligar da blogosfera esses dias. Dar um tempo do mundo virtual, e aproveitar cada segundo da viagem. Grudar nos amigos, não parar quieta, ir em todos os lugares, curtir o frio, fazer compras inúteis que fazem bem para o ego feminino(e para mim que sou exacerbadamente exagaredamente e alucinadamente consumista, faz muito mais que bem). Eu sinto um prazer quase orgásmico fazendo compras(eu disse quase). Enfim, provavelmente eu não conseguirei me manter distante daqui, até porque não considero perca de tempo escrever, ainda que ninguém leia. Terei meus momentos na varanda do apartamento, tomando um café, fumando um cigarro, ouvindo Regina Spektor, e com calma, talvez postarei sobre alguma tolice rotineira, ou sobre algo expecionalmente expecial que tenha me ocorrido, não sei. E pra quem me lê, queria dizer que essas mudanças súbitas de layout do blog, serão corriqueiras, até encontrar o tamanho certo pro meu pé. Espero continuar inspirando os lindos comentários que são deixados aqui, e que bailar comigo seja sempre encantador.

7.05.2009

E lá vou eu.


e já sobra tanta falta.








Quando voltamos de uma viagem, o que trazemos de mais precioso, são as recordações.Todo momento parece único, e toda risada parece mais gostosa. E antes de voltar, já bate uma saudade antecipada, e os ultimos dias dão a impressão de que estão passando mais depressa, aumentando mais ainda aquele clima de despedida. No lugar da alegria agridoce dos primeiros dias, só fica mesmo os sintomas da depressão pré-despedida. Mas contudo, na mala eu sempre trago apenas os
doces momentos tão bem compatilhados, a alegria por ter estado novamente com os amigos, e recordações que só nos fazem querer voltar o mais rápido possivel e repetir tudo de novo. E no coração saudade. Muita saudade.





- Viajo quarta-feira pra SP, e volto no fim do mês. Antecipadamente, já escrevo sobre a volta. Quem sabe eu mude o ritmo da minha dança, e traga na mala, mais que do que saudade.

7.03.2009

Impontualidade.

"Abro a porta, enfeito a casa/deixo a luz entrar/eu ainda te espero chegar(...)escrevo versos/rosas e incenso para perfurmar/eu ainda te espero chegar..." Hebert Viana.






O telefone toca.Triimmm!?!E você pensa: "bem que podia ser ele".Mas ele quem? Ele, ora! Um amor novinho em folha! Mas você nem pára pra pensar que talvez o amor tenha chegado nos momentos que você não o queria, e você o desprezou, e ele foi embora, sem olhar pra trás. E agora, desiludida da vida, você olha pra trás e pede que ele volte! "Meia volta, volver! Por favor!" Você, com o coração às moscas, sente uma vontade de gritar: - Solidão, você não me cai bem! Sai deste corpo que ele não te pertence!É assim que eu me sinto. Como se estivesse esperando aflita, o amor chegar. E por Deus, o amor é imprevisível! Então porque eu não enfio de uma vez por todas isso na minha cabeça? Ele não vai bater na minha porta, nem chegar numa linda caixa de presente, daquelas com laço de fita vermelho, pelo sedex. Ele não vai ouvir meu chamado triste e silencioso... Enfim, apesar da demora, entendi o porquê. Porque o amor é onipresente! E tentamos diariamente transformar o amor em clichê, e ele já é por si só. Idealizamos um momento especial, que não acontece, e vem como consequência uma frustração que nos deixa arrazados. O amor não vai chegar num sábado à noite, batendo à sua porta, junto com flores e uma caixa de bombons. Apesar da beleza do romantismo, o amor é mais que isso. Ele pode estar no seu trabalho, e aquele seu amigo que flerta discaradamente com você, pode ser alguém que de repente pode te fazer muito feliz. O seu amor pode estar numa terça-feira às três da tarde na fila do banco, ou no corredor do supermercado, ou até mesmo no carro ao lado no sinal. Vai saber!
Essa busca insana por amor nos deixa cegos. E nem notamos, que o amor, está nas coisas mais simples e triviais. Ficamos tão ansiosos que quando conhecemos alguém, algo grande dentro da gente nos confunde, e não é interessante medir o sentimento pela ansiedade. Quando o amor chegar, não haverá brindes com taças, e muito menos terá algum resquicio de conto de fadas. Quando uma calma se instalar, talvez uma intimidade e um silêncio doce e compartilhado, desconfie. Afinal,vai saber! Ele é tão impontual! Pode ser amor. Né?



Baila Comigo está protegido por uma Licença Creative Commons. Credite.

Licença Creative Commons