7.03.2009

Impontualidade.

"Abro a porta, enfeito a casa/deixo a luz entrar/eu ainda te espero chegar(...)escrevo versos/rosas e incenso para perfurmar/eu ainda te espero chegar..." Hebert Viana.






O telefone toca.Triimmm!?!E você pensa: "bem que podia ser ele".Mas ele quem? Ele, ora! Um amor novinho em folha! Mas você nem pára pra pensar que talvez o amor tenha chegado nos momentos que você não o queria, e você o desprezou, e ele foi embora, sem olhar pra trás. E agora, desiludida da vida, você olha pra trás e pede que ele volte! "Meia volta, volver! Por favor!" Você, com o coração às moscas, sente uma vontade de gritar: - Solidão, você não me cai bem! Sai deste corpo que ele não te pertence!É assim que eu me sinto. Como se estivesse esperando aflita, o amor chegar. E por Deus, o amor é imprevisível! Então porque eu não enfio de uma vez por todas isso na minha cabeça? Ele não vai bater na minha porta, nem chegar numa linda caixa de presente, daquelas com laço de fita vermelho, pelo sedex. Ele não vai ouvir meu chamado triste e silencioso... Enfim, apesar da demora, entendi o porquê. Porque o amor é onipresente! E tentamos diariamente transformar o amor em clichê, e ele já é por si só. Idealizamos um momento especial, que não acontece, e vem como consequência uma frustração que nos deixa arrazados. O amor não vai chegar num sábado à noite, batendo à sua porta, junto com flores e uma caixa de bombons. Apesar da beleza do romantismo, o amor é mais que isso. Ele pode estar no seu trabalho, e aquele seu amigo que flerta discaradamente com você, pode ser alguém que de repente pode te fazer muito feliz. O seu amor pode estar numa terça-feira às três da tarde na fila do banco, ou no corredor do supermercado, ou até mesmo no carro ao lado no sinal. Vai saber!
Essa busca insana por amor nos deixa cegos. E nem notamos, que o amor, está nas coisas mais simples e triviais. Ficamos tão ansiosos que quando conhecemos alguém, algo grande dentro da gente nos confunde, e não é interessante medir o sentimento pela ansiedade. Quando o amor chegar, não haverá brindes com taças, e muito menos terá algum resquicio de conto de fadas. Quando uma calma se instalar, talvez uma intimidade e um silêncio doce e compartilhado, desconfie. Afinal,vai saber! Ele é tão impontual! Pode ser amor. Né?



13 comentários:

  1. ah, muito bom... ja escrevi sobre o tema tbm.
    querida, tem um selinho pra vc la no blog, passa pra pegar.. bjooo

    ResponderExcluir
  2. Essa é a grande graça da vida, essa busca incansável pelo amor que sorrateiramente escapa entre nossas mãos. Devemos então procurá-lo em cada esquina, em cada olhar, só assim poderemos encontrá-lo, agarrá-lo com toda a nossa força e finalmente, sermos felizes.


    Quando o o campo é o amor, somos meros vaga-lumes a voar perdidos..

    ResponderExcluir
  3. O amor sempre chega. Mas a gente nunca sabe. A gente nunca está devidamente preparada. Impontualíssimo eu diria. Mas sempre tem o elemento "surprise" a seu favor!
    Um cheiro grande e um ótimo fim-de-semana. Cheio de amor.

    ResponderExcluir
  4. Que lindo o seu texto! Eu vivo pensando se já não conheço o rapaz que será o meu marido-amor! hahaha se é que terei algum... :)
    Bom, talvez meu post não tenha terminado ali. Ainda não sei!

    Mas queria saber: Quem é ela?

    ResponderExcluir
  5. Também adorei tua casa, menina dançarina.
    Voltarei mais vezes para bailar por aqui.

    Adorei o texto. Vivemos mesmo a espera de uma surpresa amorosa... Quem não quer?

    beijos
    Rossana

    ResponderExcluir
  6. É essa impontualidade dele que nos deixa louco, é que nem você mesmo disse; As vezes esperamos coisas grandiosas de mais. Enquanto tem pequenas coisas que passam despercebidas pelos nossos olhos. E é essas pequenas coisas que a gente pode tornar gigantescas, é só prestarmos a atenção. Ou seja o amor pode sim estar em qualquer lugar e hora..!

    Bjoooos Amei o post.

    ResponderExcluir
  7. Eu sempre disse que sou uma pessoa eternamente apaixonada exatamente pela explicação que você acabou de dar.
    Me sinto vazia se não há amor pela vida, pelas coisas, pelos passarinhos, por acordar, por ir dormir, por segurar na mão do meu irmão enquanto ele cochila.
    O amor é muito mais do que uma caixa de bombons com flores no sábado a noite batendo na porta, sim. Mas isso tbm não é impossível de acontecer.
    Quando você esquecesse que o amor existe, ele te acha.

    ResponderExcluir
  8. O amor está na essência das coisas mais simples. E quanto mais ansiarmos por ele, mais ele fugirá de nós.

    Custei a aprender essa lição.
    Me amarrei no blog. Seguindo.

    ResponderExcluir
  9. um texto seu ta lá no toda semana x)
    \o/

    ResponderExcluir
  10. obrigada pela visita!!!

    amor? é melhor não se exasperar
    a vida não é uma comédia romantica
    mas as vezes há surpresas
    q nem imaginamos.
    =)

    ResponderExcluir
  11. Amor é igual cachorro fujão, tem que correr atrás.

    Eu tô impressionado com a quantidade de blogueiras pedindo por um homem. Vou apresentar amigos pra todo mundo!

    ResponderExcluir

- me concede uma dança?

Baila Comigo está protegido por uma Licença Creative Commons. Credite.

Licença Creative Commons