11.10.2009

encontros e desencontros IV

-
pouco antes do sol se pôr, a garota de sorriso largo decidiu ir de encontro ao incerto. preocupou-se com a roupa que estava vestida, se estava bonita, se ele ainda a acharia encantadora, ensaiou frases pra falar quando o encontrasse, e sorria pensando em tantas bobagens. ela não conseguia coordenar tantos pensamentos ansiosos, e caminhava com passos incertos e titubeantes, porém, com toda sua graça extremamente feminina. batia-lhe na cara um vento algente, eram ventos de inverno próximo, seu corpo estremecia involuntariamente, e ela não sabia se era frio ou nervosismo pelo reencontro. seu coração pulsava desreguladamente, ora rápido, ora calmo. cigarros ela fumou aos montes no caminho até o apartamento de dylan. enfim chegou. ficou alguns minutos parada na frente. sentiu um nó na garganta, era a primeira vez que lhe dava um frio gélido no estômago. dava pra ver a varanda onde fizeram amor a primeira vez, e lembrando ela se ressentiu por ter fugido dele, achando que manteria guardada uma gostosa saudade, e no entanto, de nada adiantou sua teimosia em tentar transformar essa paixão em um romance shakesperiano. pensou em quanto tempo perdeu, apenas por querer viver uma estúpida fantasia. repensou suas falas pra não esquecer nenhum pronome e nenhuma virgula quando o encontrasse. já havia chegado até ali, não podia, e nem deveria cometer o desvario de ir embora, então entrou no prédio e subiu as escadas devagar, pois mal cadenciava suas pernas, de tanto nervosismo. parou a dois metros da porta do apartamento, acendeu um cigarro, e pensou '- o que direi primeiro meu deus?', pois já havia esquecido tudo que ensaiou. caminhou lentamente até a porta. toc toc. nada. toc toc. nada. ela esperou, esperou, esperou, e ele não veio atender, provavelmente não estava. ela falou sozinha 'eu sabia que isso não ia dar certo, francamente universo!'. seu coração foi tomado por um triste desasossego, pensou em desistir, ir embora e não voltar nunca mais, ainda era uma garota teimosa, na sua cabeça as coisas giravam numa rotação diferente, ela pensava que se ele não estava era um sinal de que não era pra ser. entretanto, pensanva também o contrário, oras, o reencontro especial deixou de sê-lo somente porque ele não estava? que maluquice pensar assim! mas enfim, ela sentou-se no corredor, ao lado da porta, afinal, o coração tinha uma parcela de poder sobre ela, e ali ela ficou, esperando o universo conspirar em seu favor. o tempo passou, passou, minutos, horas, e já era tarde, todavia ela pensava '-já esperei isso tudo, fico aqui até amanhecer se for preciso, hunf!'  mas coitada,  esperou tanto que acabou cochilando ali mesmo. 

enquanto isso, dylan caminhava com passos pesados, cansado, trabalhara até tarde, e voltava pra casa pensando que em sua geladeira não havia nada pra comer, e isso o deixava aborrecido, pois o fazia ter certeza de que sua vida estava largada. o vento frio gelando seus ossos o fez apressar os passos, entrou no prédio e subiu as escadas saltando degraus,  e quando chegou no seu andar, ao entrar no corredor, mal acreditou no que viu: a sua garota sentada na sua porta. um sentimento incompreensível tomou conta dele...sentiu um gosto de lágrima que não vem aos olhos, dessas que ficam no coração. sentiu-se um ébrio diante do seu vício. ele se perguntava se era ela mesmo ali, com a mesma beleza amena e doce. se aproximou e sentou-se ao lado dela. ela cochilava sentada, e ele tocou suas maçãs com os dedos, fazendo com que ela acordasse com as mãos frias em seu rosto. ela se assustou, mas logo viu que ela ele, e todo o nervosismo que ela achou que fosse sentir, caiu num abismo junto com a saudade pungente. e como era de se esperar, num arroubo eles se  encaixaram num abraço cálido, e passaram alguns segundos assim, um sentindo o cheiro do outro, então logo desataram-se do imenso abraço e se olharam, ela sentiu-se boba por estar ali, e baixou os olhos, ele levantou-lhe o queixo e disse 'minha garota perdida', ela sorriu formando covinhas na buchecha, suas maçãs tingiram-se de carmim, fazendo-o ter certeza de que ela era mesmo seu amor. ela tentou dizer em frases entrecortadas com lágrimas a razão de ter feito o que fez, mas ele parecia não ouvir, e enquanto ela se atropelava em palavras, o coração de dylan se preenchia de novo, até que ele sorriu e disse de um jeito risonho 'dá pra você calar a boca?'. ela calou e sorriu. os lábios de ambos agitaram-se convulsos, e com  um carinho extremo e uma delicadeza involutária, beijaram-se com o sossego que só os que amam de verdade conhecem, e compreenderam enfim, a grandeza do seu amor.

depois de um longo beijo, levantaram-se e prometeram não contar os dias de ausência, pois o amor que lhes rebentava o peito, havia sido substituido por uma suprema felicidade. 

(...)


[continua...]
-

52 comentários:

  1. ooooing *-----------*
    a cada 'capítulo' dessa história eu fico mais encantada '-'
    você sempre tão detalhista e tão preocupada em descrever com perfeição cada acontecimento. meus parabéns flor (:

    beeijas luna ;*

    ResponderExcluir
  2. E eu aqui do meu canto me sinto encantado com a história de Dylan e Maçã. E tanto quanto encantado estou ansioso para conhecer o desfecho.


    ;**

    ResponderExcluir
  3. Que lindo...
    Tudo me encanta aqui.
    O ar clean e cool.
    As imagens..
    O texto claro..
    Mas, eu mais sou imagens que prosa e poesia...
    Esse blog é um arraso!

    Beijo

    Faxina

    ResponderExcluir
  4. Isso!! tava esperando esse encontro. tomara que eles fiquem sabendo do nome do outro, porque fiquei triste quando o dylan achou ter visto ela, mas não tentou chamar porque, afinal, não sabia seu nome.

    UAHUEHA, espero ansiosamente os próximos capítulos.

    ResponderExcluir
  5. Rs

    Que delicinha, Luna...me identifiquei com ela no ponto de que quem já esperou tanto, espera mais um pouco, e assim uma eternidade pode passar.

    Mas isso só se aplica, a mim, quando o assunto em questão vale muuuuuito a pena. De resto, sou de rompantes.

    Quando continua? ;)

    Beijos.

    ℓυηα

    ResponderExcluir
  6. Luna, assim vc arrebenta meu coraçãozinho. ai tão lindo. eu só queria um dylan pra mim . um amor assim, tão simples e doce.

    ResponderExcluir
  7. Encontros e desencontros. Imagino a minha vida assim: uma novela mexicana... hehehe.

    adoro aqui!!!

    Beijos,

    ResponderExcluir
  8. é engraçado como sempre nos identificamos com os textos, mesmo que só em algumas partes, por exemplo EU passo meu tempo livre todinho ensaiando frases... :D Ficou otimo, continue, nos chame pra dançar ainda muitas musicas.

    ResponderExcluir
  9. Ficou lindo Luna. Ver "a pessoa" esperando do lado de fora, deve ser um evento singular, sem dúvida.

    ResponderExcluir
  10. pq eu só quero encontrar...vC!

    bjinhus, sossegos e desencontros

    Lelli

    ResponderExcluir
  11. sempre nos vemos nos textos pq estamos lendo com nossos olhos. se vc tivesse me contato uma história dessa, com certeza teria pensado "como somos bestas nesses sentimentos".
    porém, estou lendo com meus olhos e digo... graças que estou longe disso, por enquanto... pq o fim sempre é triste

    ResponderExcluir
  12. ..um dia minha garota também vai sentar à minha porta.Espero já estar lá.

    Lindo, tudo lindo.

    ResponderExcluir
  13. Tão bobos esses sentimentos, que vale apena sentilos sempre, todos os dias, todas as noites...
    as vezes a maior dor lhe traz o maior sorriso, isso quando não desistimos...

    Quando leio aqui, sempre saio com gostinho de quero mais nos olhos!

    Grande Abraço! Moça que Dança!

    ResponderExcluir
  14. dylan é um nome tão bob.
    bob é tão jacob.
    gostei.

    ResponderExcluir
  15. Ainda acho que você vai nos dizer "não posso continuar galere, assinei contrato com uma editora e ela não me permite mais isso"

    ResponderExcluir
  16. Coisa mais lindaaaa esse texto.

    abraços.

    ResponderExcluir
  17. Olá
    Nossa ...que coisa mais encantadora o amor desses dois!E parabéns pela escrita fácil e rica.Fiquei apaixonada!Vou acompanhar,claro!

    bjus

    ResponderExcluir
  18. Ancioso Esperando a continuação.!

    Beijoooooos Luna.!♥

    ResponderExcluir
  19. Awnt! Que lindoooooooo! *-------*' Amay, amay, amay! *0*' Beeeijos ;*

    ResponderExcluir
  20. Estou tentando imaginar o final desde a parte III.

    ResponderExcluir
  21. essas histórias sempre me arracam suspiros. acho o amor sempre lindo, sempre.

    beijocas, queridona!

    ResponderExcluir
  22. qnd tem amor não existe distância ou ausência, só um leve espaço físico grande demais q impede o abraço.
    bjs

    ResponderExcluir
  23. Estou apaixonadíssima pela história desses dois.

    Tem beijos que só os que amam conhecem o sabor e a calma- fato.

    Beijo doce!

    ps: respondendo a pergunta de outro dia (eu sei que já faz tempo..rs), eu gosto de anime sim. =D pq?

    ResponderExcluir
  24. Linda historia!
    acho que tenho uma suspeita de quem seja!
    kd tu no meu msn amiga?
    tenho taaaaantos babados!

    ^^

    ResponderExcluir
  25. Comecei no quarto capítulo da história, mas já estou encantada !
    Muito bacana a história,viu? Sua forma de brincar com as palavras e de combinar sentimentos e muito interessante

    Beijos e sorrisos

    ResponderExcluir
  26. Sabe que eu rasgo seda de novo hein?
    Hahahahahaha
    Eu amo entrar aqui.
    me diz uma coisa.. Vc que fez teu lay?
    Preciso de algo novo..sabe quando tudo que tu faz já encheu?
    hahahahaha ( sou maluca viu?)
    Honraaaa!
    Estou na lista alí do lado!!!!
    Bacanérrimo!
    beijos e obrigada pelo elogio..nem mereço não...

    Faxina

    ResponderExcluir
  27. Que bom que,mesmo insegura e com medo,ela foi atrás dele,ou,no fundo,dela mesma.
    É que,às vezes,a insegurança se faz âncora.

    beeijos

    ResponderExcluir
  28. Um dia tentei escrever assim sobre amor. Desse jeito que você faz que sempre imita uma dança. Meus poucos textos descambaram para sexo e sexo. Não que os seus não descambem...

    Onde anda você, meu bem? Vou pra praia, sabia?

    Smacks

    Ivan

    Só tem comentários para usuários do Google? Wordpress nao está disponível.

    ResponderExcluir
  29. toda volta aqui, é uma lágrima q cai...

    ResponderExcluir
  30. Oi Luna, valei pela visita. Volte mais!
    Lembro dessa música do ultraje sim, é do primeiro cd deles, tem várias músicas muito engraçadas nele. Tem uma que chama terceiro que eu escuto dando risada ela inteira. Muito boa essa lembrança.

    Abraços.

    ResponderExcluir
  31. Eu sou um babaca de começar a ler uma historia de tras pra frente ¬¬

    vou ler o resto pra entender e comento

    ResponderExcluir
  32. Oh céus, meus olhos ficaram chorosos... O reencontro é algo tão gostoso e esperado, repleto de expectativas e tu descreveu tão bem.

    Tá lindo demais.
    Sempre bate forte aqui...

    Beijão, Lu!

    ResponderExcluir
  33. Os dias de ausência são sempre os piores... mesmo com o peito carregado de felicidade

    ResponderExcluir
  34. nossa que lindo. Quanta delicadesa em um só texto. Eu me vi, aliás vi todo o cenário. Belíssimo!

    Nesse caso, te odeio tbm!
    quero logo a continuação.....
    kkkkkkkkkkkk


    Beijão.

    ResponderExcluir
  35. sabe o que é, bonita. eu respiro poesia, eu vejo poesia em tudo, até nas coisas mais tristes.
    tem que ser.
    assim, a vida fica muito mais bonita!

    beijocas!!!

    ResponderExcluir
  36. sem palavras, como sempre LINDO demais.
    eeei quando lançar um livro não esquece que eu quero um autografado *-* haha

    ResponderExcluir
  37. Lindo o conto, adorei!
    eu tbm as vzs escrevo no meu cantinho hehe

    esperando a proxima cena ja, beijos!

    ResponderExcluir
  38. Aiin QUE liindo
    Tã Românticoo
    Quero Saber o nome Deles=]


    Beiijos

    ResponderExcluir
  39. Eu vim comentar no teu blindo só pra tu não esquecer de mim, "alma gêmea".
    fico nervosa com essas histórias I, II, IIIIII e tal, nem leio
    beijo no coração.

    ResponderExcluir
  40. Passei pra agradecer a tua presença de ontem lá no Fluoxetina no texto da Nara.
    Mas Luna, vc escreve muito! Parabéns! Estou te seguindo aqui, gosto de textos assim.
    Hoje tem texto meu por lá, caso queira dar uma conferida, me inspirei no inferno do apagão que quase o país inteiro passou...rs
    Abraços!

    ResponderExcluir
  41. Lindo! Como diria Clarice Lispector - um estado agudo de felicidade.

    Bjos

    ResponderExcluir
  42. Encontrei o blog agora. Li apenas a parte I do Encontros e Desencontros, mas já amei.
    Parabéns.
    beijos

    ResponderExcluir
  43. Adoro histórias de amor. Obrigada pela visita e por me colocar dentro da sua dança. Haha, :*

    ResponderExcluir
  44. Ok, eu li os 4. Tenho certa dificuldade para entender coisas que leio no computador. Mas essa em especial foi facil, pq se confunde com a historia de todo mundo. Na parte um, a maioria das mulheres que eu conheci foram iguais a maçã, exatamente iguais... ao ter certeza que defeitos bestas eram maiores do que a relaçao. A parte dois, o dylan segue o instinto masculino... nada melhor para esquecer uma garota do que um coletivo de loiras geladas tomadas enquanto vc nao respira, e a dor de cabeça vem quando vc mistura marcas de cervja, tente sempre se manter na mesma marca... serio, tenho 24 anos e 9 anos de experiencia nisso. Nisso digo dores de cabeça.

    Vc ja assistiu "Um beijo roubado"? É um filme que tem o Jude Law. Eu aluguei só pq tem um mini participação da Cat Power. Achei a historia parecida no total. Assista é um bom filme, mas se quiser ver a Cat Power, ela só aparece perto do final. Anyway, achei muito bom mas eu tenho uma certa antipatia com amores de cinema, ja quase vivi alguns. Mas convenhamos, um amor bom é o amor de verdade. Mas simpatizei muito com os personagens e vou acompanhar as reviravoltas da historia. Comentario meio grande neh? Beijos

    ResponderExcluir
  45. a sua modéstia chega a ser irritante. rsrsrs

    a única certeza q vc pode ter é de que o conto é excelente.

    desculpe disse q não ia me meter mas não resisto, por favor poupe-os de um final feliz.

    aguardando o V (ta parecendo Lost) rsrs

    bacio carissima

    ResponderExcluir
  46. Suspiros.

    "e com um carinho extremo e uma delicadeza involutária, beijaram-se com o sossego que só os que amam de verdade conhecem"

    Mais suspiros!

    ResponderExcluir
  47. estou com frio na barriga, seus textos me causam isso!
    tudo aqui é tão lindo! (:

    ResponderExcluir
  48. Quero o resto da hitória, todo dia venho aqui na esperança de você ter postado :x Perfeito *-*

    ResponderExcluir

- me concede uma dança?

Baila Comigo está protegido por uma Licença Creative Commons. Credite.

Licença Creative Commons