7.14.2011

Aimê, Amada


Carrego seu coração comigo
Eu o carrego no meu coração
Nunca estou sem ele
Onde eu for, você vai, minha querida
Não temo o destino
Você é meu destino, meu doce
Não quero o mundo pois, beleza
Você é meu mundo, minha verdade
Eis o segredo que ninguem sabe
Aqui está a raiz da raiz
O broto do broto
E o céu do céu
De uma arvore chamada vida
Que cresce mais do que a alma pode esperar
Ou a mente pode esconder
E esse é o prodigio
Que mantem as estrelas a distancia
Carrego seu coraçao comigo
Eu o carrego no meu coraçao. 

E.E. Cummings


Ainda ouço as mesmas canções, mas não sou mais a mesma. Aimê me fez ser assim, tão frágil e tão forte ao mesmo tempo. E é por ela, só por ela, agora. 

-

7 comentários:

  1. que sorte ela ter uma mãe como vc.
    E eu, tava com saudades!
    :D

    mudou o visual do blog tbem. mais com a cara da nova fase!

    bjo
    Tio Dan

    ResponderExcluir
  2. Seu bebê é menina *--*
    Que linda, que lindo o poema.

    E MUITA LUZ NESSA FASE ÍNCRIVEL (:
    Beijubas ;**

    ResponderExcluir
  3. Aimê, minha sobrinha, tá chegando! UAHAUHEA.
    Sinto um pouco de mãe-corujice nesse post.

    ResponderExcluir

- me concede uma dança?

Baila Comigo está protegido por uma Licença Creative Commons. Credite.

Licença Creative Commons