4.20.2011

apenas mais uma opinião

Tava aqui olhando a página do FACEBOOK do boicote Arezzo, e lendo alguns posicionamentos interessantes, percebi a hipocrisia do ser humano. Sou contra o uso de peles, e acho até cafona e de mal gosto, diga-se de passagem. A AREZZO foi inacreditavelmente infeliz e inconsciente lançando essa coleção, em pleno séc. 21, em que o mundo só pensa em sustentabilidade. E isso gerou mídia negativa e polêmica, claro. Mas acho interessante é ninguém nunca ter feito polêmica com outras marcas por conta do uso de pele animal. Ninguém nunca fez enxame com as lindas bolsas Birkin da Hermés, feitas de pele de crocodilo criados só pra virar acessório. Ah, crocodilos não são fofos como coelhos!(é isso?) Todos os produtos de origem animal são oriundos de exploração, não interessa qual, essa é a verdade. Mas como alguns produtos oriundos de tal exploração fazem parte da cadeia alimentar, ninguém faz alarde. Pessoas comem carne de coelho em restaurantes chics no mundo inteiro, assim como a picanha deliciosa que tantos colegas churrasqueiros adoram. A justificativa são as proteinas da carne e tal, tsc, e eu gosto, blá, ok, então já que vamos comer, qual o problema de usar artigos de couro?
Analisemos.

O fato é que a AREZZO não é a primeira e nem será a última. Querem protestar? Então protestem contra os estilistas Patrícia Viera, Carlos Miele e Victor Dzenk (e outros) , que também apostaram em peles verdadeiras para o inverno 2011! Ninguém ouviu falar né? A verdade é que com essa polêmica, a impressão que dá é que todo mundo é inocente e ninguém sabe da ganância que há por trás da indústria da moda! O que não desce é a hipocrisia das pessoas naquela página! O que não desce também agora ê nêgo vir negar e esculhambar o acabamento e design dos sapatos e bolsas da marca arezzo ( de coleções anteriores e futuras), por conta de toda essa polêmica.


 Eu acho que antes de falar sem pensar, vamos ler um pouco, pesquisar um pouco, rever nossos comportamentos, antes de jogar tinta vermelha na vitrine da AREZZO, antes de se manifestar de forma agressiva, como se o fato da coleção levar o nome de pelemania, ela fosse a única a compactuar com a matança de animais. Estamos em tempo de preservação ambiental, e temos que nos manifestar sim, e se é pra boicotar, assino embaixo, mas vamos fazer uma lista de grandes marcas para boicotar e odiar a partir de hoje. A moda deve ser alimentada com conciência, sim, e com certeza a arezzo vai aprender essa lição com esse boicote. (espero).


Pra mim a hipocrisia não é porque fulano come produto de origem animal, e tá boicotando a arezzo. É porque de repente agora todo mundo se tornou politicamente correto, sem ser. Se queremos ser tão corretos, vamos pensar na quantidades de animais que sofrem todos os dias de alguma forma. Vamos criar polêmica também! Vamos nos mobilizar! Tanta coisa contra a lei, que é visto com naturalidade, como gente que adora comer tatu, que acha fofo criar jaboti, gente que tem coleção de passarinhos, e ninguém se choca! Essa semana mesmo vi em um programa, que no México, 400 cães abandonados são eletrocutados, porque nao tem quem adote um sequer. As atrocidades estão aí, ali, acolá, em todo o mundo, debaixo dos nossos olhos, então amigos, ANALISEMOS.


11 comentários:

  1. Pior do q a hipocrisia de uns e outros foi o dono da arezzo falar q está na moda usar pele... jura???

    não sou a favor de quebra-quebra pra mostrar opinião, acho q mais vale deixar de comprar e passar pra frente a informação do q fazer confusão nas lojas.

    espero q pelo menos esse boicote dê certo.

    ResponderExcluir
  2. É que a Arezzo acabou sendo o assunto da moda, logo mais as pessoas esquecem, não acho que a maioria da população se revoltou de fato, foi só um assunto 'seguro' pra reclamar e parecer politizado sem precisar pensar muito.

    'Usar pele de animais é errado' (mas picanha, bolsa de couro, carro do ano, poluição, prender passaro em gaiola,pagar 1000 reais num filhote de 'raça' quando centenas de cachorros são mortos por mal tratos ISSO TUDO BEM, ISSO É ACEITAVEL)

    Sou vegetariana, acho que a vaidade humana é grande o suficiente pra que as pessoas achem isso e outros mal tratos completamente aceitaveis e eu não consigo sentir mais nada além de tristeza e por vezes revolta quando vejo. Adorei seu texto, se pudesse colocaria um [2] gigante no final. Bjo flor :*

    ResponderExcluir
  3. Antes da crítica, gostaria de dizer que seu ponto de vista é adorável. Não sou vegetariano mas tenho grande simpatia por essa linha de pensamento.
    Estou deixando a crítica aqui para você refletir e extrair o que achar legal do meu comentário para melhorar sobre sua abordagem nesse contexto que você citou da Arezzo, senti um grande potencial em você.

    Bem, achei o texto assim maravilhoso, escreveu como gente grande! Mas o jeito que você o moldou foi bem adolescente birrenta radicalista sabe? Aquelas que querem implantar o socialismo em pleno século XXI ? Então.
    Tá, vamos ao que interessa. Achei a associação animais fofos x outros animais como crocodilos e pele (luxo) x picanha (alimentação) muito boa, porém a abordagem para o público, errada talvez.

    ResponderExcluir
  4. Você, linda como é, formadora de opinião (por que não?) poderia ter incentivado e talvez parabenizado essa mobilização contra essa coleção da Arezzo (e não passar a mão na cabeça pois eles foram escolhido a dedo no meio de toda a hipocrisia que rola no mundo da moda e etc) porem CLARO dando ênfase que precisa-se melhorar a educação das pessoas em relação ao assunto, pois o péssimos tratamento que damos aos nossos animais (animais no geral por favor) não acaba na parte da moda, vai para o nosso prato também .


    Não sou vegetariano, mas adoro a idéia aplicada e os fundamentos. Mas convenhamos que do jeito que você pos, qualquer um que estivesse se simpatizando por uma linha de pensamento voltada a preservação da fauna pensaria (SIMULAÇÃO EXAGERADA , rs) ´´porra para eu então meter o pau na Arezzo preciso tbm parar de comer carne e ingerir soja, aff vo para o shopping então compra um casaco. ´´

    Vamos pelos casacos de pele, depois pelos jabutis, passarinhos, até então chegar na nossa mesa! Celebre passo a passo as conquistas, ao contrário do que você fez, que foi meter o pau na galera, que claro, foi de embalo, mas claro, um embalo bom até.

    Em caso de contato, gm.mosca@rocketmail.com

    ResponderExcluir
  5. O mundo pop (consumption) como um todo prega a violação, dos outros e de si mesmo. Seja nas peles de animais, nas adolescentes anoréxicas, nos estilistas eternamente "revisitando" clássicos, é basicamente uma questão de (a)parecer a qualquer custo (a qualquer custo mesmo).

    Fico feliz em ver estilistas como Jum Nakao, os novos tailandeses, que utilizam a moda como um corpo com um cérebro por trás; correndo o risco de ser brega, com um coração por trás também.

    A arezzo é a ponta do iceberg, e como quase tudo no mundo, ela se transformou no ícone de uma violência, que é muito mais presente e despercebida. Ler a justificativa do dono da marca foi como perceber o que tem dentro da cabeça de 90% dos formadores de opinião da cultura pop: nada; zombieland.

    Quando pessoas do facebook postam a respeito disso, de um menino que chamou o piauí de cú do mundo, da violência contra os gays, do que quer que seja, elas não estão exatamente abordando o conteúdo, elas estão procurando o último refúgio de humanidade e coletividade que lhes resta: o de negar ou afirmar algo em comum à todos, de se sentir unidas em prol de algo que não seja a nova tv 62 polegadas que elas "desejam".

    É triste, mas é. Parece que a nossa vida não funciona mais (se é que já funcionou) em termos da constante lapidação de uma tábua de valores pessoais, mas sim de externar eventualmente uma posição Contra/aFavor desse ou daquele assunto, pois é isso que irá determinar o prolongamento ou não da nossa solidão. Likes ou dislikes são os nossos paradigmas maiores.

    Concordo contigo; é uma grande hipocrisia. Mas ao mesmo tempo me pergunto, o que hoje não o é.

    ResponderExcluir
  6. Não é à toa que o mundo se tornou uma porcaria. Muita gente se preocupa muito mais com uma loja que usa pele de animais do que a quantidade de assassinatos brutais que ocorrem todos os dias.

    É claro que os animais não devem ser explorados e todos, não importa se são fofos ou feios, merecem ser protegidos e preservados. Mas onde estão os boicotes contra a exploração humana? O trabalho infantil? Não somos animais também?

    Nada contra a moda, somos todos vítimas e cúmplices dela, mas poderíamos perder tempo pensando em questões mais urgentes.

    ResponderExcluir
  7. E-mail resposta para Gabriel:

    Bom, eu agradeço elogios (se é que foram, porque achei até bem ironico). Eu acho que você não entendeu meu ponto de vista, então analisemos, rs.

    Primeiro, não escrevi pra mostrar pontecial, eu só queria mesmo dizer o que eu penso.

    'achei o texto assim maravilhoso, escreveu como gente grande! Mas o jeito que você o moldou foi bem adolescente birrenta radicalista sabe? Aquelas que querem implantar o socialismo em pleno século XXI ? Então.'

    Eu não radicalizei em momento algum, mais radical foram as pessoas se manifestando de forma violenta, pessoas que daqui pouquissimo tempo, vão estar na arezzo, comprando uma sandalia de couro. Socialismo, haha, eu? Eu apenas acho que o mundo tem muita coisa urgente, muita coisa ruim acontecendo, e as pessoas pegam o assunto da midia e exploram até cansarem, e pronto.

    Você diz que eu poderia ter incentivado e talvez parabenizado essa mobilização contra essa coleção da Arezzo. Eu parabenizo sim, o boicote, mas não manifestações ridiculas e hipocritas. Essas pessoas são todas imediatistas, a polêmica tá na moda, e o que todo mundo quer, é fazer, como Viva citou no comentário abaixo "é procurar o último refúgio de humanidade e coletividade que lhes resta: o de negar ou afirmar algo em comum à todos, de se sentir unidas em prol de algo" , não interessa o que.

    você disse também:

    "porra para eu então meter o pau na Arezzo preciso tbm parar de comer carne e ingerir soja, aff vo para o shopping então compra um casaco. "

    Eu li e me reli, e não vi dessa forma.
    Eu inclusive escrevi:

    Pra mim a hipocrisia não é porque fulano come produto de origem animal, e tá boicotando a arezzo. É porque de repente agora todo mundo se tornou politicamente correto, sem ser.



    "Celebre passo a passo as conquistas, ao contrário do que você fez, que foi meter o pau na galera, que claro, foi de embalo, mas claro, um embalo bom até."

    Embalo bom pra mim, não é ficar sentado na frente do computador, ameaçando violência contra a marca. Embalo bom pra mim é as pessoas se unirem em prol de algo real, e não ficar batendo boca, falando besteirol sem pensar. A arezzo errou feio, mas vamos abrir os olhos pra todas as marcas que também erram, e se manifestar de uma forma que faça diferença. Eu não saí metendo o pau na arezzo, dizendo que vou fazer isso e aquilo, porque sinceramente, além de boicotar a coleção, e não comprar nada, o que mais posso fazer? Fingir revolta, e dizer que chorei quando vi as imagens dos animais mortos sem a pele? Aí na proxima coleção tô lá? Não vou ser hipocrita assim! Prefiro me preocupar com outras coisas que merecem importância. A maioria ali que grita e berra e se revolta, não faz nada por nada.

    O problema não é a manifestação, é a hipocrisia. Não to 'metendo o pau na galera', até porque algumas pessoas criticaram e se manisfetaram de forma sensata e dessas sim, pode-se esperar alguma atitude, ainda que sutil, no entanto algumas , 'tentaram implantar o socialismo em pleno século XXI ', não eu. Me leia de novo. Todo mundo meteu o pau na arezzo, mas foi apenas 'expressão de opinião coletiva', mas infelizmente a 'galera quer ir no embalo' pra fazer parte de algo, pra mostrar q é correto, mas no fundo , sentindo nojo de adotar um cão vira-lata sujo.

    Enfim, obrigada pela opinião. Volte sempre.

    ResponderExcluir
  8. Não podia ter visto uma opinião mais bem elaborada que essa. Uma amiga minha chegou a questionar esse ponto de "as pessoas comem animais, maltratam e jogam nas ruas. Pq tanto alarde pelo uso das peles?'. Não pude deixar de pensar nisso. Eu confesso que se meu paladar não fosse tão chato e eu tivesse um pouco mais de força de vontade, não comeria carne. Mas a questão não é essa, enfim. Existem marcas de tudo quando é tipo que testam produtos em animais, que utilizam alguma coisa de um animal como matéria prima e ninguém faz nada - por ignorância talvez, já que hoje é muito fácil você encontrar pela internet os "nomes" que agem assim.
    Também acho que, se é pra boicotar, reclamar, revolucionar, que façam direito.

    ResponderExcluir
  9. concordo com você.
    infelizmente as peles que tinham sido banidas do mundo da moda, voltaram recentemente aos desfiles e editais, uma pena!

    ResponderExcluir
  10. Sei lá se dá pra reclamar desse boicote. A hipocrisia é clara, não dá pra negar. Me parece apenas mais uma polêmica instantânea, quando a opinião de ou de outro vira senso comum porque é politicamente correto, bonito de defender.
    Mas se mudar alguma coisa a gente tá no lucro né?

    ResponderExcluir
  11. essas causas do FB são quase todas estranhas e eu pergunto... serve pra quê mesmo?

    até eu recebi essa. eu que nunca comprei nada na Arezzo (preciso explicar?).

    tb acho pele cafona... coisa de gangsta, hip hop. tá no mesmo nível daquele piercing de dente feito de brilhante.

    acho cafona qq coisa que diga "sou milionário".

    mas a gte tem q concordar que comer carne e dispensar a pele é burrice.

    ok, piada infame.

    ResponderExcluir

- me concede uma dança?

Baila Comigo está protegido por uma Licença Creative Commons. Credite.

Licença Creative Commons